frequencia-cardiaca-e-pressao-arterial-dr-daniel-benitti-cirurgiao-vascular

5 mitos e verdades sobre Frequência Cardíaca e Pressão Arterial

3.9/5 - (7 votes)

 

frequencia-cardiaca-e-pressao-arterial-dr-daniel-benitti-cirurgiao-vascular
É essencial escolher um bom médico que saberá definir os melhores valores de frequência cardíaca e pressão arterial para você.

 

A pressão arterial e a frequência cardíaca são sinais vitais geralmente medidos ao mesmo tempo no consultório médico. Contudo, cada um reflete diferentes fatores relacionados à saúde vascular.

Enquanto a pressão arterial é a medida da força do sangue que flui contra as paredes das artérias, a frequência cardíaca, também chamada de pulso, é a quantidade de vezes que o coração bate a cada minuto.

Abaixo, o cirurgião vascular Dr. Daniel Benitti, que atende em Campinas e em São Paulo, explica alguns mitos e verdades sobre o assunto.

  1. Pressão arterial e frequência cardíaca estão sempre conectadas.

Nem sempre. Em situações de fuga ou atividade física há um aumento da frequência cardíaca e da pressão arterial. No entanto, temos casos de arritmias, que aumentam a frequência cardíaca e diminuem a pressão arterial. Além de casos de aumento de pressão arterial com frequência cardíaca normal.

  1. Pressão arterial e frequência cardíaca têm valores “normais”.

É preciso tomar muito cuidado com esta frase. Existem guidelines que orientam números que seriam os valores considerados “normais”. No entanto, eles variam muito de pessoa para pessoa.

Por exemplo, um atleta sente-se muito bem com uma frequência cardíaca de 50 batimentos por minuto, porém muitas pessoas desmaiariam com este ritmo. O mais importante é individualizar cada caso. Por isso, é essencial escolher um bom médico que saberá definir os melhores valores para você.

LEIA TAMBÉM: A importância do check-up vascular

LEIA TAMBÉM: O que esperar de uma consulta vascular?

LEIA TAMBÉM: O que o angiologista e cirurgião vascular trata?

  1. Pressão baixa e frequência cardíaca baixa sempre indicam problemas.

Nem sempre. Conforme a resposta anterior, atletas sentem-se muito bem com frequências cardíacas de 50 batimentos por minuto e outros ficam confortáveis com pressão 110 x 60, enquanto muitos desmaiariam. O mais importante é individualizar e saber quando ela está confortável.

  1. Pressão alta é mais perigosa que frequência cardíaca elevada.

A pressão alta é o principal fator de risco para infarto e Acidente Vascular Cerebral (derrame). A cada aumento de 20 mmHg acima de 120 mmHg o risco de infarto, derrame, insuficiência cardíaca e insuficiência renal dobra.

LEIA TAMBÉM: Os perigos da pressão alta

LEIA TAMBÉM: Obstrução da carótida por placas de gordura: uma das principais causas de AVC

LEIA TAMBÉM: Cuidado! Muitas doenças vasculares são silenciosas

  1. Quanto maior a frequência cardíaca, menor a expectativa de vida.

Em um recente estudo realizado na China, verificou-se que as pessoas com frequência cardíaca de repouso entre 80 e 90 batimentos por minuto tinham uma expectativa de vida 40% menor quando comparadas a pessoas com frequência cardíaca de repouso entre 60 e 69.

No entanto, segundo os pesquisadores, atividade física diária, como caminhada, por 15 a 30 minutos, pode reverter esta perda. Por isso, não arrume mais desculpas e comece a se movimentar! Cuide da sua saúde!

LEIA TAMBÉM: Hipertensos podem e devem praticar atividade física

 

Para consultas com o Dr. Daniel Benitti em Campinas, ligue para (19) 3233-4123 ou (19) 3233-7911.

Para consultas com o Dr. Daniel Benitti em São Paulo, ligue para (11) 3081-6851.

Caso prefira, entre em contato diretamente com ele via e-mail:

16 Responses

Leave A Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.